O que é o Footprint Chart? √ • Tutorial de Negociação e ...

Revisão do sistema bitcoin

Revisão do sistema bitcoin
Revisão do sistema bitcoin
Nesta era atual, o comércio nunca significou ser uma perda, mesmo para um indivíduo. A razão do fracasso em qualquer negociação em particular é causada pelas suas ações. Discutindo sobre os tempos tradicionais em que todos diziam: "Quanto mais trabalhas, mais ganhas". Mas como todos sabemos; este ditado ainda não está certo no nosso mundo atual.
Hoje em dia, as pessoas tentam obter um rendimento considerável e passivo, com muito esforço. Aqui a tendência comercial foi introduzida em todo o mundo, onde as pessoas começaram a investir a sua quantidade adequada de dinheiro e a gerar lucro com ele. A mesma condição aplica-se ao comércio de criptomoedas, onde as pessoas têm de ultrapassar os rumores indesejados, como, como se houvesse uma perda grave se investissem no comércio de bitcoin. Se aceitarmos conselhos de uma pessoa experiente que está a negociar a bitcoin ou qualquer criptomoeda, ele sempre sugere começar a negociar num lado mais seguro com todas as precauções possíveis. Agora precisa decidir se quer estar satisfeito com uma pequena quantidade de ganhos ou se quer um futuro melhor, que requer riscos e plano.

https://preview.redd.it/ven4bcd9r4351.png?width=624&format=png&auto=webp&s=30a08d5dc2e9cbd21f96ff0c4dcce8731787aa51
O comércio de Bitcoin é uma nova forma de obter um estilo de vida luxuoso e ser rico o suficiente dentro de meses. Estes pequenos investimentos são sempre os grandes protagonistas da sua realização de sonhos numa velocidade melhor, eficiente e mais alta. Toda esta negociação de criptomoedas envolve a compra e o investimento em diferentes moedas digitais, como bitcoin, éter e muito mais.
Tudo neste mundo requer experiência, pelo que uma boa prática no comércio é sempre necessária se assumir um risco maior. Hoje em dia, o comércio automático está na tendência que é totalmente construída com bots bem precisos compilados com toneladas de algoritmos, que reduz completamente os riscos especialmente para os novatos no comércio de bitcoin.
O que é o Sistema Bitcoin? - Revisão do sistema bitcoin
O sistema bitcoin pode ser facilmente definido como um produto de software composto por bots que é especialmente projetado para o comércio de bitcoin amplamente em todo o mundo para gerar uma quantidade considerável de dinheiro com base no investimento.
Steve Mckay foi a pessoa que lançou este software Bitcoin System para ajudar as pessoas a negociar bem com bons resultados no mercado de criptomoedas. Como também era um desenvolvedor de software e investidor, desenvolveu o Sistema Bitcoin como um software mundial baseado em algoritmos complexos. De facto, o Steve desenvolveu intensivamente este software para um antigo empregador e agora tem o desejo de espalhar o seu software com pessoas em larga escala em todo o mundo.
O Sistema Bitcoin consiste em bots para negociar automaticamente no mercado de bitcoin através do uso de algoritmos que desempenham um papel importante na análise do mercado em poucos segundos e reduz as chances de riscos Revisão do sistema bitcoin
Como funciona o sistema Bitcoin?
Em palavras simples, o sistema Bitcoin funciona inteiramente dependendo dos bots e esses bots estão a funcionar nos seus algoritmos complexos. Agora, aqui está a parte importante que, como discutimos, esses bots no sistema Bitcoin estão a trabalhar em algoritmos que têm a tendência de aceder rapidamente ao mercado de criptomoedas em poucos segundos. Depois, com base nos seus resultados, estes bots começam a negociar para os utilizadores através da utilização de tecnologia digital que elimina totalmente o risco causado por erros humanos no comércio, gerando grandes rendimentos rentáveis com base em grandes investimentos Revisão do sistema bitcoin

https://preview.redd.it/vpxpy56br4351.png?width=624&format=png&auto=webp&s=3cf7af8f4c7637bdcefb4dbcafff2acc82129b4e
Como iniciar a troca com o sistema Bitcoin?
Passo 1: Registe-se no Sistema Bitcoin
Assim que aceder à página inicial do site do Sistema Bitcoin, verá alguns espaços em branco e um botão "Get Started". Deve preencher todos esses detalhes cuidadosamente e clicar no botão para completar este passo para se registar no Sistema Bitcoin.
Esses campos em branco podem incluir...
• Primeiro nome
• Sobrenome
• Endereço de e-mail
• Número de telemóvel
Passo 2: Investir o valor
Para começar a negociar neste sistema Bitcoin, você deve investir uma pequena quantidade. Uma pequena quantia para novos utilizadores no comércio pode rondar os 250 dólares. Não existem taxas de corte para que este valor comece a ser negociado, o valor total está sempre disponível para investir.
Uma vez lançado o seu valor no sistema Bitcoin, esses bots começarão a procurar a melhor troca no mercado de criptomoedas, como resultado, toda a informação será fornecida aos seus utilizadores Preço do sistema bitcoin
Passo 3: Começar a ganhar lucros
Agora, quando o investimento estiver feito, o montante investido estará disponível para o comércio. O software alega que pelo menos 1.100 dólares seriam os lucros obtidos com a negociação num dia, que é o valor mais alto em comparação com qualquer outro investimento comercial.
Benefícios do sistema Bitcoin
1. Precisão
O sistema Bitcoin tem uma taxa de precisão de 96%, o que é bastante óbvio porque o funcionamento do software depende dos bots e dos seus algoritmos estáveis. Aqui neste comércio de Bitcoin, a taxa de precisão ajuda o utilizador a prever eficientemente que os investimentos irão aumentar com lucros ou não.
2. Custo zero para a negociação
O algoritmo utilizado neste sistema Bitcoin nunca cobra dinheiro adicional pelo seu comércio na sua plataforma, apesar disso, gera uma grande quantidade de retornos como lucro. Trabalhar com um sistema de comércio deste tipo será sempre benéfico para si
3. Menos tempo e mais ganhos
O benefício como devoluções que vai receber de passar os seus 30 minutos num dia seria completamente incrível. Como discutimos, o retorno mínimo do investimento num dia é bastante surpreendente. Isto pode até substituir o seu rendimento passivo se trabalhar com total eficiência, mais tarde os resultados eficazes irão surpreendê-lo.
Podemos confiar no Sistema Bitcoin? - Preço do sistema bitcoin
Temos de saber que, no mercado, a maior parte está coberta de controvérsia em todo o mundo. Por exemplo, quando as maiores empresas como a Amazon, a Apple e até a Google estavam na sua fase inicial, também enfrentaram o mesmo problema no mercado. Felizmente, algumas pessoas superaram e passaram por tais controvérsias e iniciaram o seu investimento mais sensato neles. Hoje, essas pessoas são milionárias fora do curso. As suas decisões passadas transformaram completamente o seu futuro, desfrutando das suas vidas luxuosas sem trabalharem arduamente nele para ganhar Preço do sistema bitcoin
As suas decisões passadas transformaram completamente o seu futuro, desfrutando das suas vidas luxuosas sem trabalharem arduamente para o merecer. Espero que compreenda o poder do comércio, especialmente neste mundo de hoje, onde as pessoas trabalham tão mortíferas para ganhar uma vida de qualidade. Então, este é o momento de decidir sobre a gloriosa opção para gerar lucros, ou seja, a negociação de Bitcoin.
submitted by legit-reviews to u/legit-reviews [link] [comments]

Salários IT em Portugal - Como maximizar a vossa remuneração [Parte 2]

Post original aqui
Foi há mais de um ano que decidi partilhar a minha experiência no mercado de IT. Desde então noto de uma forma geral que existem cada vez mais empresas estrangeiras a vir para cá o que está a fazer aumentar os salários praticados. A experiência que ganhei entretanto permite-me agora também, de uma forma mais informada, falar sobre as melhores maneiras de lidar com o mercado numa fase mais "intermédia" de carreira, o que naturalmente também se aplica a todos os que trabalham na área.

Reparos ao post original

Premissas

Este post é destinado a quem trabalha no mercado de IT em Portugal, no entanto a informação dada pode não se aplicar a toda a gente. Estou portanto a assumir que se aplica a alguém com as seguintes características:

Tipos de empresas

Como existe bastante confusão sobre os tipos de empresas que existem e que nomes lhes são dados, tentarei agora explicar as diferenças entre as mesmas:
Ter especial atenção pois começa a ser bastante comum muitas destas serem uma mistura de vários tipos.
A escolha do tipo de empresa deve ter em conta vários factores que dependem de cada um. No entanto, empresas de outsourcing são para evitar a todo o custo e apenas devem ser usadas para treinar entrevistas ou ter uma oferta em mão para negociar. As "ofertas" destas empresas constituem cerca de 90% das mensagens recebidas no linkedin.Quanto a empresas de recrutamento podem ser boas se lidarem com alguém sério que realmente está atento ao que o candidato procura e por isso é necessário saber filtrar. Se não forem 100% transparentes é para ignorar.Por fim, no que toca a consultoria e produto, existem boas, médias e más. Deve-se estar sempre atento a red flags que possam existir durante o processo de recrutamento, reviews no teamlyzer e glassdoor e se possível, opinião de quem lá trabalha ou trabalhou, se conhecerem.
Especial atenção a startups (e não estou a falar das que são startups há 10 anos), sinceramente ainda não encontrei nenhuma de jeito por cá e francamente não me parece que compense a instabilidade e os salários baixos que tentam pagar com promessas vazias. Acredito no entanto que existam umas poucas com potencial.

Negociação

Tudo começa no contacto inicial, seja por linkedin, telefone ou mesmo email. Se foi uma candidatura para uma vaga, normalmente espero pela primeira entrevista para saber valores. Caso contrário apenas avanço caso me forneçam todos os dados relevantes para a posição em questão.Em ambos os cenários exijo sempre pelo menos um intervalo expectável em valores brutos anuais.
O mais importante a reter aqui é que quem dá o primeiro valor fica sempre em desvantagem. Se por um lado a empresa procura pagar o menos que conseguir, por outro o candidato procura o maior salário que conseguir negociar. Logo, ao dar um valor inicial estamos a impor um limite à oferta final da empresa. Mesmo que a politica da empresa seja a de ter valores tabulados para as várias posições, garanto sempre que não fico a perder.
Mas existem situações em que a melhor abordagem possa ser não abordar logo valores inicialmente e ir com o processo até ao fim e esperar por uma oferta, como se por exemplo souber à partida que a empresa é realmente boa e consegue oferecer as condições que procuro.
Em qualquer caso, inevitavelmente vai ser feita a pergunta de qual a expectativa salarial à qual é difícil escapar. O melhor a fazer é dar um valor alto sem ser exagerado como é óbvio. Para isto convém conhecer os valores que o mercado paga e pedir um pouco acima (ou muito acima caso esteja satisfeito onde estou). No pior caso dizem logo que não é possível e se estiver perto do máximo que podem oferecer para a posição costumam informar que o budget máximo é X e se pretendo continuar no processo. Em nenhuma circunstancia dizer o salário actual.
Passando agora para a fase da oferta final, o ideal é ter várias propostas e jogar com isso. Nesta fase é necessário avaliar todos os factores que valorizam na escolha de uma empresa, o que não está limitado apenas à remuneração. Entrarei mais em detalhe num post futuro.

Dados salariais

landing.jobs: https://blog.landing.jobs/salaries-e0afd06c188f
teamlyzer: https://pt.teamlyzer.com/users/salary-calculator
Felizmente existe uma grande consolidação da informação sobre remunerações graças aos dados disponibilizados tanto pelo teamlyzer e landing.jobs, quero no entanto tocar em alguns pontos que considero que muita gente não considera:
Se o pcbo estiver a ler isto, seria interessante partilhar o dataset usado para criar a tabela.
Irei abordar mais alguns temas mais relacionados com a carreira no geral em IT (mais virado para devs) nos posts futuros.
Espero que este post esclareça dúvidas que também gostaria de ter tirado quando comecei a trabalhar e acima de tudo seria interessante saber como abordam este tema.
To be continued
submitted by ohhsweetchildofmine to portugal [link] [comments]

Governo Bolsonaro esmaga a ciência brasileira, diz pesquisador -- Reinaldo José Lopes

Texto integral do artigo original, mas sem o paywall
Fonte: https://darwinedeus.blogfolha.uol.com.b2019/09/03/governo-bolsonaro-esmaga-a-ciencia-brasileira-diz-pesquisado
Acesso em: 03/09/2019 18h08
3.set.2019 às 11h51

Governo Bolsonaro esmaga a ciência brasileira, diz pesquisador

Reinaldo José Lopes
Pela terceira vez, é com prazer que recebo aqui no blog um texto do professor Marcelo Lima, do Departamento de Fisiologia e do Laboratório de Neurofisiologia da Universidade Federal do Paraná. O professor Marcelo apresenta abaixo um diagnóstico lúcido e, infelizmente, um bocado triste da ciência brasileira sob a égide de Bolsonaro. Sem mais delongas, vamos ao texto.
———————
Sim, o governo Bolsonaro esmaga a ciência brasileira
Escrevi, meses atrás, por ocasião dos 100 dias do novo governo federal, um texto fazendo um breve balanço acerca das expectativas da comunidade científica brasileira sobre as políticas de Bolsonaro para a área.
Descrevi o panorama de cortes de recursos tanto para o MEC (Ministério da Educação) quanto para o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e manifestei minha estupefação a respeito da (agora consolidada) retórica obscurantista disseminada que víamos. O fato novo, e que começa a ganhar um contorno bastante vívido, ao olharmos para nossos pares, é que tal postura de confrontação absoluta e de pauperização de recursos começa a esmagar, dia a dia, a moral e a motivação de nossos pesquisadores, docentes e alunos.
Confesso nunca ter visto, dentro da universidade, tamanha frustração, sentimento de impotência, depressão e resignação. Minha percepção é que o governo está sendo bem sucedido nessa empreitada de desmantelamento, uma vez que agride além da esfera profissional.
A carreira científica nunca foi de grande atratividade para nossos jovens, fruto principalmente das poucas oportunidades de colocação profissional, mas esse quadro se torna cada vez mais precário, uma vez que não teremos condições nem mesmo de oferecer formação científica para nossos jovens. O CNPq, em sua página eletrônica, já coloca em letras garrafais “O CNPq informa a suspensão de indicações de bolsistas, uma vez que recebemos indicações de que não haverá a recomposição integral do orçamento de 2019”.
Há ainda outros alertas: “Informamos que está suspensa, até 30/09/2019, a seleção de bolsistas relativa à Chamada CNPq 22/2018 – segundo período, tendo em vista o disposto no item 16.2 do instrumento convocatório e a indisponibilidade de recursos orçamentários no corrente exercício” e “Informamos que, devido ao atual cenário orçamentário e ao Decreto no. 9.741 de 29 de março de 2019, está suspensa, temporariamente, a implementação de novas bolsas referentes à chamada Universal MCTIC/CNPq no. 28/2018”.
Essas suspensões orçamentárias tem caráter temporário apenas por força de validade do referido decreto, refletindo clara e definitivamente a falta de apreço do governo pela ciência brasileira de hoje e, principalmente, de amanhã, que poderá nem mesmo existir.
Essa crise é repercutida internacionalmente pelas mais renomadas revistas da literatura científica mundial, como a Science e a Nature, em artigos que resumem a situação.
Ironicamente, nesse ambiente infértil, estamos discutindo, em conjunto com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), a nova formatação de avaliação dos programas de pós-graduação do Brasil, em que se pesam critérios como planejamento estratégico, qualidade e adequação das teses e dissertações, da produção intelectual e dos docentes, destino e atuação dos egressos, internacionalização e impactos na sociedade.
Embora constante e sempre salutar, tal discussão, no ambiente atual, desfruta da inata cientificidade de nossa comunidade. Explico: dê-nos um aspecto técnico para discutirmos que o faremos a exaustão, até chegarmos a alguma conclusão, mesmo que esse aspecto seja referente a como construirmos o melhor e mais eficiente telhado sem ao menos sabermos se haverá tijolos para as paredes.
Pergunto: até quando fará sentido pensarmos em métricas de aumento da qualidade se nossa atividade está à beira do cadafalso? Será que a sociedade brasileira tem uma percepção clara das consequências e dos impactos dessas escolhas para a soberania do Brasil? Parece-me cristalino que, quando um governo vende a ideia de ser patriota “acima de tudo”, contradiz-se gravemente ao impingir tamanha penúria à ciência e às universidades federais.
A proposta do “Future-se” foi à resposta do governo federal à crise, sem trazer nenhuma solução que já não tenha sido contemplada, por exemplo, pela Lei do Marco Legal da Ciência e Tecnologia (Lei No. 13.243 de 11 de janeiro de 2016), e carregando ainda um autoritarismo típico da atual gestão.
Não é à toa que a esmagadora maioria das universidades federais, após longas semanas de discussões e audiências públicas, tem produzido relatórios e pareceres que rejeitam a adesão ao projeto. O projeto chama a atenção também por se fundamentar em ideias fantasiosas de que se poderá arrecadar, por meio de um fundo de gestão obscura, cerca de R$ 50 bilhões através de investidores privados, sendo que atualmente já não há barreiras legais para tais parcerias.
Portanto, já deveríamos contar com um significativo aporte de recursos por meio de parcerias público-privadas, mas não as temos. É possível concluir que a pesquisa científica não gera atratividade para o empresariado brasileiro, que está imerso em impostos e majoritariamente dedica-se à sobrevivência de seus negócios, em sua maioria voltados à prestação de serviços. Além disso, não temos uma cultura formada, aos moldes americanos, de fomento a doações por parte de ex-alunos economicamente bem sucedidos. Há, porém, exemplos de situações em que grandes empresários brasileiros doam fortunas para universidades ou institutos de pesquisa dos Estados Unidos, mas não do Brasil.
Mas o golpe mais duro, no momento, está sendo dado no CNPq, que necessita da liberação de mais R$ 330 milhões de reais para conseguir honrar seus compromissos em 2019. Lembremos que essa situação já tinha sido antecipada em março deste ano pelo presidente do órgão, João Luiz Filgueiras de Azevedo.
A consequência disso será concretizada num corte de 84 mil bolsas de pesquisa que correspondem aos salários de alunos de mestrado, doutorado e pós-doutorado que compõem o grande volume produtivo da ciência brasileira. Para que se entenda isso, devemos imaginar que um laboratório de pesquisa funciona como uma pequena empresa. O gerente equivaleria ao pesquisador principal, que é um docente com amplo domínio daquela área do conhecimento, sendo, portanto, o responsável pela captação de recursos e orientação intelectual e metodológica dos alunos de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado envolvidos.
Esses alunos, portanto, corresponderiam aos funcionários da empresa, sendo remunerados com bolsas de pesquisa e gerando inúmeros produtos como artigos científicos, livros, softwares, medicamentos, vacinas, novos métodos diagnósticos e terapêuticos, entre tantos outros. A própria formação desses recursos humanos altamente qualificados já corresponde a um produto elementar para qualquer país que se propõe a galgar degraus em escalas de desenvolvimento social e econômico.
Tal cenário de desmantelamento é compatível com uma eventual extinção do CNPq ou mesmo fusão com a Capes, para desespero também de seus dirigentes, que se mostram frontalmente contrários a isso, devido a missões e orçamentos distintos das respectivas agências.
Nesse ínterim, não se vê nenhuma ação resolutiva por parte do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, que também se revelou omisso frente à truculência e boçalidade do presidente Bolsonaro a respeito dos dados sobre as queimadas levantados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Somado a tudo isso, devemos lembrar que estamos à beira de um colapso das universidades federais, considerando o corte orçamentário sem previsão de restabelecimento.
A incapacidade de negociação, ou mesmo de reflexão e autocrítica, por parte do governo, é compatível com essa postura beligerante. Ao debater com um dirigente de alto escalão do governo federal, ligado ao MEC, e com extensa formação acadêmica, fiquei consternado ao ouvir que as críticas que nós, docentes/cientistas, fazemos a essas políticas deletérias servem apenas para reforçar as convicções portadas pelo governo.
Portanto, concluo que a atual gestão federal em momento algum será sensível às nossas causas, já que mesmo os “supostamente” mais bem-intencionados de seus integrantes viram as costas para a ciência e para a universidade pública. Iremos, cada vez mais, ter nossas atividades de produção de conhecimento sendo paralisadas por inanição, removendo assim o nosso país de um honroso e arduamente conquistado décimo-terceiro lugar em produção científica mundial e colocando-o num patamar de ostracismo científico e intelectual que não merecemos e do qual não nos recuperaremos em uma ou duas gerações.
submitted by s1egfried to brasil [link] [comments]

[Sério] Resposta do Eurodeputado Carlos Coelho à pergunta sobre "Direitos de autor no mercado único digital" (Artigo 13º)

Olá /portugal
Partilho com vocês a resposta do eurodeputado do PSD que recebi por email. Ele próprio admite que recebeu 10.000 e-mails sobre a questão:
"Pode explicar-me o que se passa com o artigo 13.° ? Porque há tanta polémica em torno dele ? Há o risco da Internet acabar ?"
As passagens a negrito foram escolhidas por ele e não por mim. Eu não concordo ou desconcordo com o conteúdo que ele escreve, mas quero partilhar com vocês para ouvir ler as vossas opiniões e para promover a discussão.
Aqui fica então a resposta dele (TLDR: o artigo 13º é bom e a internet não vai acabar):
Liberdade e Autores
Embora muitos tenham exposto posições diferentes (e nalguns casos conflituantes) creio que todos defendemos a necessidade de proteger a internet, assegurar que é um espaço de liberdade mas também que reconhece o mérito e o labor dos criadores.
A Internet não vai acabar
Algumas campanhas (desprovidas de rigor ou deliberadamente erróneas) semearam o pânico e propagaram o receio injustificado de que a Internet vai acabar... Isso não vai acontecer !
Falta Acordo com o Conselho
O que foi aprovado foi apenas a posição negocial do Parlamento. Falta agora haver acordo com o Conselho. Só há Lei europeia com o acordo entre as duas instituições.
Cabe agora aos Governos nacionais tornarem clara a sua opinião.
3 Perguntas/Respostas
Quero por isso responder a 3 questões:
  • O que é a Liberdade da Internet ?
  • O que estamos a debater ?
  • O que é o artigo 13.° ?
A - O que é a Liberdade da Internet ?
A liberdade da internet é um valor que devemos proteger.
Por isso, sempre me bati pela defesa da “neutralidade” da Net e opus-me às tentativas de patentear o software.
Mas defender a liberdade da internet não significa um espaço sem lei.
Por isso denunciei e combati a utilização fraudulenta dos dados pessoais dos cidadãos pelo facebook, defendo a identificação dos criminosos que usam a Net para distribuir pornografia infantil ou aliciar crianças;
Por isso bati-me por regras claras e justas no comércio online;
Por isso creio que todos temos de fazer mais para combater os discursos de ódio e fake news;
Por isso acho que os criadores devem ser remunerados pela sua arte e não deve ser permitido o “roubo” do seu trabalho pelas grandes plataformas.
B - O que estamos a debater ?
A Comissão Europeia submeteu a 14 de Setembro de 2016 uma Proposta Legislativa relativa aos Direitos de Autor no Mercado Único Digital.
A evolução das tecnologias digitais alterou a forma como as obras e outro material protegido são criados, produzidos, distribuídos e explorados. Há novas utilizações, novos intervenientes e novos modelos empresariais.
Tornou-se necessário adaptar o quadro de direitos de autor da UE a estas novas realidades.
Só com um sistema integrado de direitos de autor ao nível da União eliminamos a fragmentação que existe actualmente, entre os diferentes Estados-Membros, e reforçamos simultaneamente a proteção dos criadores, nomeadamente perante os gigantes tecnológicos que dominam os mercados.
Como legislador, considero essencial que se atinga um bom equilíbrio entre direitos de autor e outros objetivos de políticas públicas como o acesso à Internet, a Protecção de Dados e a Protecção dos Consumidores europeus.
C - O que é o Artigo 13.º ?
Ao contrário do que circula em vários meios, o artigo 13.° não tem a intenção de limitar a Internet ou restringir a Liberdade de Expressão. O artigo estabelece um novo mecanismo de negociação que facilitará a celebração de acordos de licenciamento para difusão das obras audiovisuais nas plataformas de vídeo a pedido.
É necessário proteger os interesses legítimos dos titulares de direitos, com vista a assegurar o crescimento do sector criativo.
Temos de respeitar os interesses dos criadores e dos consumidores, de forma a garantir a sustentabilidade e a diversidade dos setores culturais e criativos europeus.
É inaceitável que grandes plataformas publiquem o trabalho de outros, ganhem imensas quantias de dinheiro, mas não remunerem os titulares de direitos. Infelizmente, esta é a situação actual - os detentores de direitos ficam de mãos a abanar.
Há que defender um sistema de direitos de autor que promova os investimentos e o funcionamento eficiente de cadeias de valor entre autores, criadores, intérpretes e executantes e os consumidores e utilizadores. obter uma remuneração justa!
Não podemos permitir que as plataformas se escudem no argumento de que é o utilizador que coloca o conteúdo protegido com direitos de autor online, fazendo no entanto lucro com esse acção ilícita, e não remunerando o verdadeiro titular do direito. No fundo reforçar a capacidade dos titulares de direitos de negociar e de ser remunerados pela exploração em linha dos seus conteúdos em plataformas de partilha de vídeos, como YouTube ou Dailymotion, etc..
Essas plataformas terão a obrigação de mobilizar meios eficazes, tais como tecnologias para detetar automaticamente canções ou obras audiovisuais que os titulares dos direitos identificaram e cuja autorização ou eliminação foi acordada com as plataformas.
Acresce que a existência de mecanismos de reconhecimento automático de conteúdos (os tais filtros) não é um facto novo. O Youtube, por exemplo, já os utiliza há 10 anos numa base voluntária não tendo surgido qualquer polémica. Pretende-se torná-los obrigatórios.
É surpreendente e desonesto que esta mesma plataforma, nos últimos meses, se aproveite da falta de esclarecimento dos seus utilizadores para fazer uma campanha de lóbbi agressivo com factos deturpados ameaçando os seus utilizadores com canais mais mediáticos que é o fim da Internet e que a Liberdade está em causa. Isso é FALSO!
Os artistas e criadores estarão em melhor posição para negociar com os serviços em linha a utilização dos seus conteúdos ou o acesso aos mesmos e estarão em melhores condições para combater a pirataria.
Ao contrário do que circula nas campanhas de desinformação:
Esta legislação aplica-se apenas às plataformas cujo propósito principal é armazenar e dar acesso público ao conteúdo protegido por direitos de autor carregado pelo utilizador e que tem um papel activo relativo aos conteúdos.
Noutras palavras, não se aplica a todos os prestadores de serviços da Internet. (a maior parte das plataformas existentes não será afetada pelo artigo 13º como resulta das provisões previstas no artº 2º).
2º O texto aprovado exclui expressamente um conjunto de plataformas que actuam sem fins comerciais e prossigam fins socialmente relevantes. No âmbito destas exceções ao regime incluem-se:
  • Enciclopédias “on-line” sem fins lucrativos (Ex. “Wikipedia”);
  • Provedores de serviços de alojamento “na nuvem” (“cloud services”) para uso individual;
  • Plataformas de desenvolvimento de software de “fonte aberta” (“open source”)
  • Plataformas de venda de mercadorias “físicas” (Ex: e-bay);
  • Repositórios de informação com fins científicos ou educativos;
  • Serviços em que os conteúdos protegidos são carregados pelos próprios titulares.
Portanto, é totalmente injustificado e objetivamente errado falar de um “filtro de conteúdo”, “upload-block” ou mesmo de uma “censura” à Internet no seu todo. Fazer isso é irresponsável e não é verdadeiro.
3º Os Direitos Fundamentais e a Protecção dos Dados Individuais dos utilizadores estão salvaguardados - Artigo 13.°/2-B e 13.º/3. Não há qualquer “censura” ou limitação da liberdade de expressão. Apenas conteúdos protegidos, previamente identificados pelos seus legítimos titulares e criadores serão objeto das medidas previstas.
É claro no texto claro que as medidas devem:
  • Ser implementadas “em cooperação com os titulares de direitos”;
  • Ser passíveis “de reclamação e recurso céleres e eficazes para os utilizadores” caso haja uma eliminação injustificada dos seus conteúdos;
  • “Garantir que os encargos para as PME se mantêm adequados e que se evita o bloqueio automático dos conteúdos”.
4º Esta Directiva não vem impedir a possibilidade de Memes, mash-up, piadas. Aplicam-se as disposições já consagradas na Legislação de Direitos de Autor em vigor que consagra como excepções às regras gerais de direito de autor a caricatura, paródia ou pastiche.
Fonte: https://carloscoelho.eu/faqs/sub:3
submitted by hjras to portugal [link] [comments]

Como Escolher as Mídias para campanhas de marketing digital

Como Escolher as Mídias para campanhas de marketing digital
Ao planejar uma campanha surgem as dúvidas: quando usar Google Ads, Facebook Ads, e-mail marketing, automação e outras mídias? Para determinar a melhor estratégia, alguns fatores influenciam, como: amplitude do orçamento disponível, experiência do produto no mercado, perfil do público, modelo comercial e maturidade digital da empresa.
A escolha dos canais de marketing corretos é a base para o sucesso da estratégia de marketing digital. Um erro muito comum ao escolher os canais de marketing (mídias) é utilizar o método “empírico”.

O que é método empírico?

“Empírico é um fato que se apoia somente em experiências vividas, na observação de coisas, e não em teorias e métodos científicos. Empírico é aquele conhecimento adquirido durante toda a vida, no dia-a-dia, que não tem comprovação científica nenhuma. Método empírico é feito através de tentativas e erros, é caracterizado pelo senso comum, e cada um compreende à sua maneira. O conhecimento empírico é muitas vezes superficial, sensitivo e subjetivo. É conhecimento baseado em uma experiência vulgar ou imediata, não metódica e que não foi interpretada e organizada de forma racional.” O antônimo de empírico é “rigoroso”, “preciso” ou “exato”. Fonte: significados
Veja algumas situações onde o método empírico é utilizado no marketing digital. Já presenciou algum caso assim?
  1. Preferências do analista de marketing por conhecer melhor determinadas plataformas. Exemplo: sua experiência mais relevante era marketing de conteúdo, então coloca esta opção como prioridade total na estratégia da nova empresa.
  2. Preferências pessoais dos gestores, proprietários ou analista. Exemplo: o responsável pela estratégia usa mais a rede social “A” no seu dia a dia para fins pessoais. Por isso, quer ver sua empresa “bombando” nesta plataforma, pois acredita que seu público é como ele.
  3. Influenciado por determinada marca de plataforma digital que segue. Exemplo: o empreendedor segue a “marca A” de plataforma de automação, e tem pouco engajamento com as plataformas “B” de anúncios e “C” de redes sociais. Então coloca este ferramenta como centro da estratégia.
Estes cenários são mais comuns do que se imagina, e o “achismo” leva muitos negócios ao fracasso. Quando descobrem o erro já é tarde demais, muitos recursos e tempo foram perdidos. E agora os concorrentes já dominaram o cenário digital, ficando mais caro ou até mesmo impossível superá-los com os recursos disponíveis.

Criando um método científico para escolher canais de alcance

Criamos um método científico e uma ferramenta para auxiliar o planejamento de campanhas. Assim é possível acelerar o aprendizado e realizar campanhas de sucesso rapidamente. É um excelente ponto de partida, uma inspiração para sua estratégia. Conforme o avanço da maturidade digital da sua empresa, será possível utilizar dados, experiência e processos para personalizar este método e atingir resultados ainda melhores.

Tipos de mídias digitais para alcançar, atrair, encantar e converter

O método científico vai trabalhar sobre as mídias de alcance. Por isso é fundamental entender o conceito de jornada digital da publicação e os tipos de canais de marketing.

https://preview.redd.it/7m3q1ro9ehu31.png?width=502&format=png&auto=webp&s=7c28b40026e97ef90a4a600b49750850b62fc240
Caso tenha dúvidas, leia antes:
Só há um erro pior que escolher as mídias de alcance erradas: é escolher uma mídia com outra finalidade para o papel de alcançar. Nos conceitos citados acima exemplificamos os tipos de mídia para não haver dúvidas.
Exemplo: a empresa faz um investimento pesado para criar vídeos para seu canal no Youtube, com o objetivo de atrair mais clientes, e acaba com todos os recursos, ficando sem orçamento para executar campanhas de performance. O Youtube, assim como um site, pode ser uma ferramenta para alcançar clientes, desde que a publicação indexe na plataforma, conquistando relevância na busca do Google. Mas as chances de obter sucesso na busca são cada vez menores, e mesmo que ocorra pode demorar mais de um ano.
Então ao mesmo tempo que é importante prezar pelas técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para site, blog e Youtube, não se deve contar como estratégia primária. Estas mídias apoiam a jornada digital para alcançar pessoas, mas sua função principal é receber leads de campanhas, encantá-los e levá-los para a conversão. Aliás, uma estratégia de SEO precisa do apoio de tráfego patrocinado para gerar tração. São poucas empresas com volume significativo de engajamento para ignorar esta técnica.
Então, para complementar esta estratégia dos vídeos no Youtube, seria necessário utilizar o Facebook Ads (patrocinado) ou Google Vídeo Ads para alcançar e atrair clientes para seu canal do Youtube ou website. Caso tivesse uma base de e-mails própria e de qualidade, também poderia disparar newsletter informando dos novos conteúdos. Em casos mais avançados um fluxo de automação para distribuir os conteúdos conforme perfil de cada visitante.
Resumindo, conhecer a finalidade de cada canal de marketing (mídia) é essencial para criar planos de marketing digital.

Fatores que influenciam na escolha das mídias de alcance

Para realizar uma escolha “mais científica” e “não empírica”, deve-se mapear os fatores que influenciam nos canais mais indicados. A partir disso conseguimos criar um método para escolher as mídias sociais, plataformas ou canais de marketing para as campanhas digitais.
Cada tipo de produto e negócio terá um caminho diferente na jornada de compra do cliente. Isto impacta na estratégia de mídias, públicos, horários, dias, valor de investimento e estratégia de comunicação.
Exemplo: a compra de um carro costuma ter em média 900 interações (fonte: Google). Enquanto a compra de um vinho costuma ter entre 1 a 10 pesquisas. São estratégias muito diferentes, e uma não funciona para a outra.
A estratégia como um todo é impactada por várias combinações e não é possível criar em apenas um conteúdo uma metodologia que aborde todos os fatores. Vamos focar nos itens que impactam na escolha dos canais de marketing:

Experiência do Produto no Mercado

Um dos fatores principais na estratégia de marketing digital é se o produto é disruptivo ou consolidado.
  • Produtos disruptivos são novos conceitos, ideias, tecnologias. Por exemplo, quando surgiram os primeiros celulares com “touch screen”, as primeiras ferramentas de automação de marketing, os primeiros aplicativos como Uber e Ifood, ou o carro elétrico. Por não haver uma demanda latente, é preciso estimular. É preciso agir com ações proativas, para “chegar” até o consumidor, criar desejo, educar e eliminar barreiras. Há poucas buscas diretas ou nenhuma. No caso do carro elétrico há buscas indiretas, pois as pessoas buscam os veículos tradicionais. Mídias de alcance indicadas: redes sociais, rede de display e e-mail marketing.
  • Produtos já consolidados fazem parte do cotidiano das pessoas. É preciso priorizar ações reativas, ou seja, aparecer para quem já tem a intenção de compra. O desafio principal é superar os concorrentes, tanto no alcance quanto na apresentação dos benefícios. O preço e a força da marca são fatores cruciais para a decisão. Mídias de alcance indicadas: rede de pesquisa, comparador de preço, redes sociais, rede de display e e-mail marketing.
Dúvidas? Veja o conceito de canal de alcance, atração, encantamento e conversão.
Outros fatores relevantes de produto
  • Importância do apelo visual.
  • Valor agregado: baixo valor versus alto valor.
  • Recorrência de consumo.

Perfil do Público

Há diversos fatores nos públicos que influenciam na estratégia, alguns são complexos de identificar e definir a importância. Então vamos considerar apenas o perfil de negócio, que é claro e objetivo: B2B ou B2C
  • B2B (Business to Business): negócios entre empresas. Exige ações contínuas, pois o prazo de decisão pode ser longo. Estimular o consumo é importante, porém ser reativo e aparecer no momento de compra é prioridade. Mídias de alcance prioritárias: rede de pesquisa, rede de display, redes sociais e e-mail marketing.
  • B2C (Business to Consumer): empresa para consumidor final. O B2C envolve maior escopo de ações, pois os consumidores finais estão mais espalhados nas mídias digitais. Tem maior capacidade de estimular o consumo, através de mídias pró-ativas como as redes sociais e e-mail marketing. E quando chegar o momento de compra, aparecer nas buscas de forma reativa. Mídias de alcance prioritárias: redes sociais, guias e busca local, comparador de preço, marketplace, rede de pesquisa, e-mail marketing e rede de display.
Importante: caso a empresa atenda os dois públicos, criar estratégias distintas.
Outros fatores relevantes de público
  • Faixa etária.
  • Gênero.
  • Classe social.
  • Novos versus conhecidos.

Modelo comercial

Cada vez é mais comuns as empresas terem estratégias multicanais, ou seja, loja física e e-commerce. Algumas ações vão se complementar, outras exigem estratégias separadas.
  • Venda presencial. Quando a venda é preferencial em lojas físicas, as campanhas têm o objetivo de levar pessoas até o ponto de venda. O SEO (Search Engine Optimization – otimização para mecanismos de busca) assume um papel ainda mais importante, com destaque para as soluções de busca locais, como o Google Meu Negócio. Além de campanhas proativas para despertar o consumo, a presença online no momento da busca é decisiva. Mídias de alcance prioritárias: Google orgânico (SEO), rede de pesquisa e rede social.
  • Venda online (e-commerce ou atendimento remoto). No caso de venda online, seja e-commerce ou por pedido e negociação remota, há a necessidade de atrair e manter o cliente na jornada de compra. Assim, o marketing digital invade em parte (ou toda) a área comercial. Mídias de alcance prioritárias: comparador de preço, marketplace, redes sociais, rede de pesquisa, e-mail marketing e rede de display.
Outros fatores relevantes ao modelo comercial
  • Modelo de assinatura e clubes.
  • Venda direta ou via marketplace.
  • Abrangência: mundial, nacional, regional ou local.

Classificação do orçamento

O orçamento pode ser amplo ou limitado, dependendo do tamanho do público-alvo. É uma relação entre a demanda existente e o orçamento.
Exemplo: R$ 5.000 por mês de orçamento para uma empresa que atua nacionalmente e tem um público de 2 milhões de pessoas é limitado, enquanto este mesmo orçamento para uma empresa local com 30 mil clientes potenciais é amplo.
  • Orçamento limitado. Quando o orçamento é limitado em relação ao tamanho do público-alvo, deve-se priorizar os consumidores que estão no momento de compra. É uma estratégia de curto prazo que funciona, mas com tendência de saturar o consumo. Porém lembre-se que estratégias de curto prazo têm dois efeitos colaterais principais: 1.Não permitem baixar o custo de aquisição ao longo do tempo. 2. Não promove autoridade da marca. Assim, se o mercado for competitivo, resta brigar por preço.
  • Orçamento amplo. Já nos casos de orçamento amplo é possível alcançar mais pessoas e criar uma base para vender mais a médio e longo prazo. Estes leads serão trabalhados até chegarem no momento de compra. A marca será reconhecida e terá autoridade para este público engajado, o que facilitará a decisão de compra a favor da empresa por aspectos técnicos e de confiança. Também é possível utilizar mais mídias para conquistar resultados expressivos.

Maturidade no marketing digital

Os estágios da maturidade digital podem ser classificados como iniciante, visionário, desbravador ou líder. Quando se inicia no marketing digital é necessário trabalhar com públicos segmentados (desconhecidos), pois ainda não existe uma base de remarketing e lista de e-mail captada. Também não se tem a experiência de quais canais de marketing funcionam melhor, qual a proporção adequada de investimento em cada um, e quais tipos de ações ou formato das publicações geram mais engajamento.
O avanço na maturidade do marketing digital promove maior precisão nas ações, para um público maior e mais selecionado. A equipe já sabe o que funciona, e o público principal é formado por seguidores, lista de e-mail e lista de remarketing. Assim é possível reduzir o custo por conversão.
O que define a maturidade é o quanto a empresa já caminhou no mundo digital e a experiência da equipe. De 2 a 4 anos a empresa já pode estar em estágio de visionária ou desbravadora, desde que tenha feito os investimentos corretos. Acima de 4 anos costuma estar em estágio de desbravadora ou até mesmo líder.

https://preview.redd.it/fdw67nzwehu31.png?width=650&format=png&auto=webp&s=d8353634030dac69affa0937a09bbe465c72b00b
Quer saber mais? Leia O que é Maturidade no Marketing digital.

Como Escolher as Mídias de alcance

A maioria das mídias de alcance são patrocinadas. Uma exceção é o e-mail marketing, porém este canal depende de maturidade digital para ter listas relevantes, e cada vez parecem ser menos efetivas após o surgimento de novos canais mais dinâmicos. O alcance orgânico reforça a estratégia e tem mais força para quem está em estágio avançado de maturidade no marketing digital.
A base da estratégia é criar um mapa entre os fatores listados anteriormente, pontuar as mídias e chegar a uma fórmula que defina os valores a serem investidos. Mas isto requer uma grande massa de dados e experiência, e não há mais como perder este tempo. O marketing digital está cada vez mais competitivo e o tempo da tentativa e erro acabou.

Como funciona o Planejador de Campanhas – Orçamento e Mídia

Com base em alguns dados do seu perfil, algoritmos inteligentes criados por especialistas utilizam milhões de dados reais. É uma combinação de:
  • Tecnologia.
  • Experiência.
  • Dados.
  • Estatística e matemática.
  • Seu perfil.

Quais informações são apresentadas no plano gerado

Baseados nesta combinação de dados, algoritmos encontram as respostas abaixo:
  • Orçamento sugerido.
  • Como seu orçamento disponível está em relação ao sugerido.
  • Previsões de alcance.
  • Quais mídias são indicadas para seu orçamento.
  • Valor indicado para cada mídia.
  • Táticas de marketing digital: performance, marketing de conteúdo, branding, etc.

O que precisa ser informado

Você informa apenas:
  • Perfil do público (B2B ou B2C) Dúvidas? Leia acima perfil do comprador
  • Tamanho do seu público (número de pessoas). Dica: utilize a ferramenta de público do Facebook Ads para simular e descobrir o tamanho do seu público segmentado. Para isso considere região, faixa etária, gênero, ocupação ou formação e interesses.
  • Maturidade digital da sua empresa (iniciante, visionário, desbravador, líder). Dúvidas? Leia acima maturidade digital.
  • Experiência do produto no mercado (disruptivo ou consolidado). Dúvidas? Leia acima experiência do produto no mercado.
  • Modelo comercial (e-commerce ou venda física). Dúvidas? Leia acima modelo comercial.

Como interpretar o plano de campanhas gerado

a) Estratégia de comunicação: anúncio ou conteúdo:
  • Anúncio: propaganda.
  • Conteúdo: texto, vídeo ou infográfico educativo, normalmente publicado em um blog próprio.
Dúvidas? Leia que é estratégia de comunicação no marketing digital.
b) Tipo de segmentação de público (segmentado, remarketing, lista de e-mail):
  • Segmentado: pessoas que tem potencial para comprar seu produto, considerando dados demográficos e interesses. As ferramentas de alcance, como Facebook Ads permitem criar e segmentar pessoas por critérios demográficos e comportamentais.
  • Remarketing: pessoas que visitaram seu site e estão rastreadas em uma mídia de alcance vinculada a ele. Para iniciantes este público costuma ser pouco expressivo.
  • Lista de e-mail: lista própria, captada ao longo do tempo com estratégias de marketing digital. Por isso só indicamos e-mail para empresas em estágio mais avançado de maturidade digital.
c) Táticas de marketing digital:
  • Marketing de performance: fazer anúncios diretos, promover publicações nas redes sociais, rede de display, rede de pesquisa, comparadores de preço, etc.
  • Marketing de conteúdo: educar o público através de textos e vídeos, falando dos seus produtos e serviços. Para ser efetivo é necessário associar ao marketing de performance, para promover os conteúdos.
  • Branding: estratégias para tornar a marca relevante. Na prática, são anúncios com objetivos para longo prazo.
  • Automação de marketing: utilizar ferramenta apropriada e criar fluxos de comunicação para educar e estimular os leads a avançarem na jornada de compra.
d) Facebook Ads: É a ferramenta do Facebook para gestão de anúncios, que abrange os canais Facebook, Instagram, Messenger e Rede de Parceiros. Sugerimos utilizar sempre os posicionamentos para Facebook Feed, Instagram Feed e Stories do Instagram. Os outros posicionamentos devem ser usados com cautela.
e) Google Shopping Ads: Somente quando for e-commerce.

Conclusão

Diversos fatores influenciam na escolha da mídia. Isto não significa que devem ser empregados métodos empíricos para planejar as campanhas. Com o método descrito acima é possível criar um ponto de partida científico. A partir disso, utilize sua experiência ou softwares mais avançados para aprimorar as técnicas de escolha.
Links relacionados:
submitted by Brunoekyte to MarketingDigitalBR [link] [comments]

Direitos de autor sobre Software

Olá pessoal!
No âmbito de uma negociação, estão-me a pedir para provar através de algum documento oficial que um determinado software que eu fiz, é de facto da minha autoria.
Eu sei que os direitos de autor são atribuídos automaticamente a qualquer obra, livros, letras, software, etc. E que basta que tenhamos testemunhas ou outros meios de prova de que somos os autores (por exemplo enviar uma carta para mim mesmo, registada, e com testemunhas sobre o seu conteúdo... Talvez usar um repositório online, como o GitHub que guarda as datas do software, livros, letras, etc...).
No entanto, se eu quiser ter um documento (do IGAC???) que diz "Confirma-se que pessoa tal/empresa tal é detentora dos direitos de autor do software X - assinado, entidade (pública) credível", como o faço?
submitted by startupPT to portugal [link] [comments]

[IAMA] Nós somos Guto Schiavon e João Canhada, fundadores da FoxBit. Pergunte-nos qualquer coisa sobre Bitcoin, tecnologia, empreendedorismo e inovação!

A FoxBit (www.FoxBit.com.br) é uma das mais novas bolsas brasileiras e possui um dos maiores volumes de negociação do Brasil. Foi fundada em 10 de Dezembro de 2014 por João Canhada e Guto Schiavon e, desde então, a FoxBit vem trazendo liquidez e mais adoções para o mercado brasileiro
Sou o João Canhada, trabalho desde os 14 anos em vários segmentos, hoje sou formando em Administração de Empresas pela UNIFEOB e estou empreendendo pela terceira vez. Já fui proprietário de uma transportadora e um site de venda de cupons de desconto pela internet.
Sou o Guto Schiavon, desenvolvedor de software e formando em Sistemas de Informação. Conheci o bitcoin em 2010, mas não dei valor a tecnologia. Em meados de 2013 voltei a estudar sobre bitcoin e lancei a PagueComBitcoin junto com o Thiago e o Gabriel.
Convidamos vocês a postarem suas perguntas abaixo, votando (upvoting) nas que acharem mais interessantes e importantes. Estaremos a partir das 15h respondendo todas as perguntas. Obrigado.
EDIT: Este [IAMA] encerrou-se às 22:00 do dia 29/04/2014. Novas perguntas podem ser postadas e serão respondidas assim que possível. Obrigado a todos que participaram.
submitted by foxbitcoin to BrasilBitcoin [link] [comments]

[IAMA] Eu sou Daniel Novy, fundador da Basebit. Estou à disposição para um bate-papo sobre Bitcoin, Tendências Tecnológicas e Empreendedorismo.

Sou formado em Ciência da Computação pela UFMG com MBA em Finanças pelo IBMEC. Tenho 15 anos de experiência no desenvolvimento de softwares para o mercado financeiro, sendo pioneiro em oferecer cotações da Bovespa em tempo-real pelo celular (www.mobilebroker.com.br).
Em 2008, fui cofundador da Mobart (www.mobart.com.br), onde fomos responsáveis pelo desenvolvimento do BROADCAST Móvel para a Agência Estado, maior fornecedora de conteúdo financeiro do Brasil.
A Basebit (www.basebit.com.br) é minha terceira empresa e quero torná-la referência nacional para negociação de cripto-moedas. Para isso, estamos baseando a empresa em três pilares fundamentais: confiança, segurança e atendimento ao cliente. Acreditamos que o mercado atual de Bitcoin representa uma parte ínfima do que virá a ser no futuro. A Basebit foi criada e projetada com decisões de longo prazo, vislumbrando este futuro que consideramos altamente provável que ocorra.
EDIT: Este [IAMA] encerrou-se às 23:00 do dia 26/06/2014. Novas perguntas podem ser postadas e serão respondidas assim que possível. Obrigado a todos que participaram.
submitted by danielnovy to BrasilBitcoin [link] [comments]

Regras/FAQ do /r/Ofertasbrasil - Leitura Obrigatória

As regras abaixo foram inicialmente inspiradas no fórum de promoções do Hardmob (hardmob.com.bpromocoes/)
Pode postar boas ofertas e promoções de produtos.
O usuário avalia a oferta e promoção de acordo com o preço normal de mercado do produto e se achar vantajoso pode postar.
Produtos com venda permitida no território nacional. Com exceção de remédios, suplementos alimentares controlados, produtos de sexshop, armas de fogo e munições (inclusive de pressão, réplicas e air soft).
Lojas físicas e virtuais, preferencialmente situadas no Brasil.
Sim, pode, desde que seja compra por download, como os jogos do Steam ou loja de aplicativos de smartphone.
Sim, mas cuidado com brindes ou amostras grátis (veja se a quantidade disponível atende a pelo menos 10% dos membros da comunidade).
Desde que seja alguma promoção de software que normalmente é pago e que esteja sendo distribuído gratuitamente.
Não. Apenas lojas que vendam produtos totalmente legalizados, com a emissão de nota fiscal.
Neste caso não poste a oferta do Mercado Livre, poste a oferta contida no site da loja.
Consulta o Buscapé e Reclame Aqui antes de postar
Não, pois estes e-mails geralmente provém de empresas que disparam milhões de e-mails diariamente, ocorre que essas empresas de email-marketing (conhecidas como spammers) entraram em listas negras de e-mails por serem consideradas como divulgadores de SPAM e esta comunidade não irá permitir a disseminação deste tipo de material dentro do subreddit
Você deve postar o link direto para a página da loja.
Sim, é possível comentar o recebimento do produto, porém não deixe de fazer ressalvas sobre o fim da promoção, fique atento a tag de oferta encerrada
É interessante criar um novo tópico para a promoção, informando na descrição que o produto voltou a ficar disponível
Sim, desde que seja postada uma real promoção e esteja explicito que você representa a loja, caso contrário quem o fizer será banido da comunidade.
Não, a negociação de produtos dentro da comunidade ou tópicos é proibida.
Comentar sim, oferecer abertamente não. Para isso temos a área de classificados.
Não, este é um espaço cedido aos usuários para trocarem idéias sobre ofertas. Se identificada qualquer oferta ilegal, o tópico será apagado.
Pode caso seja necessário para chegar ao valor indicado e o link não seja de uso pessoal/único (Caso seja um link de uma parceria Loja/Empresa) exemplo: www.loja.com/bancoxyz
Sim (Caso o desconto esteja incluso no link do produto) exemplo: www.loja.com/cupom=xyz
Não é permitido postar cupom do Adwords
Não é permitido postar cupom colab
Pode postar a oferta, mas não pode postar com links de programas de afiliados ou para recompensas. O uso da comunidade é para ajudar a comunidade a encontrar boas ofertas e não para tirar qualquer lucro em cima dos demais usuários, mesmo que eles não paguem a mais para isso.
Não é permitido, pois está comunidade não compactua com a divulgação destes erros. Inclusive pedir informações a respeito.
Não.
Sim, se a loja explicitamente informar que o produto é reembaldo ou refurbished.
Geralmente por não estar de acordo com as regras da comunidade.
submitted by diogenesl to ofertasbrasil [link] [comments]

/r/oBitcoin FAQ - Novatos por favor leiam

Bem vindo ao /oBitcoin FAQ fixada

O texto que se encontra aqui foi desenvolvido por Mtzrkov e outros em Github.com/btcbrdev/oBitcoin e está em domínio público para ser usado livremente por qualquer um.

O que é bitcoin?

Bitcoin (BTC ou XBT) é o primeiro e mais importante dinheiro eletrônico sem autoridade central, baseado numa tecnologia open-source inédita chamada Blockchain, que foi desenvolvida por Satoshi Nakamoto em janeiro de 2009. Essa tecnologia permite a criação de um "banco de dados" confiável P2P (ponto-a-ponto), o que abre caminho para muitos tipos de inovação, sendo uma delas o próprio bitcoin e outras como contratos descentralizados, por exemplo.
Nota: normalmente emprega-se "Bitcoin" em maiúsculo para se referir ao protocolo (baseado na tecnologia Blockchain) e em minúsculo "bitcoin" para se referir a uma unidade da moeda.
O Bitcoin, além de um bem digital, pode ser considerado também um sistema de pagamento, totalmente independente de qualquer sistema já existente, como cartões de crédito, Paypal, bancos e outros. Sua capacidade atual estimada é de 7 transações por segundo, mas essa capacidade pode ser aumentada com o passar do tempo se houver necessidade. Por ser puramente digital e distribuído, o Bitcoin funciona 24/7 e tem alcance mundial, além de ter locais especializados de troca pela moeda local (chamados exchange) nas principais cidades do mundo.
A segurança da rede do Bitcoin, ou seja, o que garante que não existirá um chamado "gasto duplo" do mesmo dinheiro, é o consenso da rede P2P feito pela validação das transações por parte dos mineradores. Para que um minerador consiga incluir um bloco válido na rede, ele precisa utilizar um grande poder computacional. O processo de mineração consiste na realização de cálculos matemáticos para a seleção de quais transações válidas serão incluídas no próximo novo bloco do Blockchain, excluindo aquelas que tiveram uma tentativa de "gasto duplo" naquele período. Cada nó da rede, além dos mineradores, também é capaz de verificar a validade das transações incluídas no bloco. É nesse processo também que aparecem os "bitcoins ainda não descobertos". A distribuição dos bitcoins é feita de forma previsível, tendo uma queda de recompensa pela metade de 4 em 4 anos. Serão encontrados no máximo 21 milhões de unidades da moeda.

Quanto vale um bitcoin?

O preço de mercado de um bitcoin é determinado através da lei da oferta e da procura, portanto estando sujeito a variações de preço por causa de acontecimentos políticos e econômicos (como desvalorização e inflação de moedas estatais, conflitos, maior demanda por Bitcoin etc).
Assim como nas moedas estatais, o preço do bitcoin varia e pode ser diferente dependendo do lugar em que for negociado.
Se você for comprar dólares no Brasil, você terá que procurar uma casa de câmbio que poderá ter a cotação de R$ 3,00 por dólar, por exemplo. Caso vá a outra casa de câmbio, você poderá notar que o preço poderá ser ligeiramente diferente, além das taxas também variarem. Com o Bitcoin não é diferente. Essa variação entre as exchanges (nome comumente usado para se refererir aos locais de compra e venda de bitcoin) são equilibradas pelo mercado através de operações de arbitragem (comprar num lugar mais barato e vender num mais caro).
Para se ter uma ideia do preço médio do bitcoin, você pode dar uma olhada em sites como os que seguem:
Para um gráfico do preço ao longo do tempo, acesse:

Volatilidade

Por ser uma moeda ainda muito recente (inventada em jan/2009) e ainda não muito utilizada, seu preço de mercado ainda é muito volátil. Isso faz do bitcoin um investimento de risco atualmente. O preço tende a ficar mais estável ao longo do tempo, quando o mercado puder definir com mais exatidão seu "preço real". As oscilações também tendem a diminuir conforme o seu market cap (quantidade de moedas x preço) aumentar. Hoje (2015) o market cap do bitcoin é de US$ 3 bi, o que pode ser considerado pouco se comparado ao valor de algumas empresas como a Dell (US$ 24 bi) ou ainda de outras commodities como o ouro (US$ 2.600 bi).
Para um gráfico da volatidade ao longo do tempo, acesse:

Como obter bitcoins?

O bitcoin é um bem digital e assim como outros bens, pode ser adquirido de diversas formas:

1. Negociação direta (P2P / pessoa a pessoa)

Uma das maneiras mais baratas de se negociar bitcoins, porque não tem taxas, é comprando diretamente de outras pessoas que já possuem a moeda. As duas partes chegam a um acordo de preço e a troca é feita. Geralmente quem tem menos reputação entrega o bitcoin ou a moeda local primeiro.
Por ser uma maneira relativamente arriscada, pois não há um mediador para casos de descumprimento de uma das partes, a reputação de alguém deve ser muito considerada. Exemplo: prefira negociar com alguém do seu círculo de amizades (rede de confiança), alguém que você confie muito como familiares e amigos, ou por uma indicação (amigo de amigo). Se a outra parte tem uma reputação duvidosa, prefira negociar aos poucos (divida os valores em várias partes menores e vá trocando aos poucos).
Algumas ferramentas auxiliam nesse processo de reputação e rede de confiança, sendo elas:

2. Negociação indireta (com intermediário)

Outra forma de se negociar bitcoins (e essa provavelmente é a maneira mais conveniente, embora não seja a mais barata) é utilizando um intermediário que viabilize a compra e venda de bitcoins entre pessoas interessadas. Esses intermediários são as "corretoras" ou "bolsas" de bitcoins (mais conhecidas por exchanges).
Essas corretoras fornecem um serviço de intermediação entre compradores e vendedores de bitcoin, cobrando uma taxa para tal. Por causa disso o bitcoin nas corretoras tem um preço final um pouco mais alto do que se fosse comprar de outras maneiras, mas devido ao altíssimo volume, uma operação pode ser realizada instantaneamente.
Além de usar exchanges, você também pode encontrar um intermediário na relação P2P, tornando-a mais segura. Exemplo: um amigo em comum, que pode levar uma comissão previamente combinada para intermediar as duas partes.
Você pode conferir uma lista de corretoras no ExchangeWar. Algumas das principais corretoras brasileiras são:

Onde gastar bitcoins?

Hoje é virtualmente possível gastar os bitcoins em qualquer lugar, usando algum intermediário para trocá-los imediatamente sob demanda por alguma moeda local, como numa exchange ou com serviços como Neteller, Xapo ou Gyft.
Alguns locais porém já aceitam a moeda digital diretamente, como é o caso da Microsoft, Dell e Overstock, além de inúmeras outras ao redor do mundo.
Confira uma lista com mais de 100 mil lugares que já aceitam diretamente o bitcoin em SpendBitcoins ou no CoinMap.
Segue algumas listas de locais que aceitam bitcoin no Brasil:

Como minerar bitcoins?

Para minerar bitcoins você precisa executar um software em um computador especializado (ASIC) que possa realizar uma grande quantidade de operações matemáticas demandada pelo sistema de consenso P2P do bitcoin.
Logo após a criação do Bitcoin em 2009, era possível e rentável minerar bitcoins utilizando o processamento de computadores pessoais (através de simples processadores e placas de vídeo), mas com o tempo essa atividade deixou de ser rentável e tornou-se praticamente impossível para tais máquinas. Isso aconteceu pois o interesse no Bitcoin aumentou muito, trazendo assim mais pessoas para a mineração e impulsionando uma corrida por maior quantidade de processamento. Com o avanço da tecnologia e o aumento do interesse por Bitcoin, mais poder de processamento foi adicionado à rede Bitcoin e isso resultou em um aumento da dificuldade para se encontrar novos Blocos.
Essa é uma característica do protocolo Bitcoin: quanto maior o poder de processamento da rede, maior a dificuldade para se minerar bitcoins - ou seja, maior a dificuldade para se descobrir novos Blocos. Um bloco é um arquivo que possui uma identificação (data, hora e informações genéricas) e um registro das transações (movimentação de bitcoins entre endereços) mais recentes. Resumidamente, os mineradores são uma forma de manter a rede Bitcoin segura e operante, algo que demanda muito poder de processamento (o que torna inviável o uso computadores de propósito geral para tal fim) e que, como retribuição por essa tarefa importante, gera uma recompensa em bitcoins pelo trabalho.
Todas as transações, ou seja, as movimentações em bitcoins realizadas entre endereços (carteiras), são anônimas pois se caracterizam como uma transferência de fundos de um endereço Bitcoin para outro, que, embora tenham relação indireta com pessoas reais, não possuem uma relação direta. Ou seja, não é possível dizer com absoluta certeza que determinada pessoa é detentora de um endereço a menos que ela diga isso em algum lugar - o que torna o Bitcoin algo pseudônimo, não anônimo (você é anônimo apenas se quiser e tiver conhecimentos para tal). Todas as transações da história da rede Bitcoin são públicas e podem ser conferidas em sites como o Blockchain Info.
Então...é impossível minerar hoje em dia num PC comum ou notebook? Sim, mas não é lucrativo. Para isso existem os ASICs (Circuitos Integrados de Aplicação Específica, em inglês Application Specific Integrated Circuits), hardwares específicos para mineração. Há uma lista na Bitcoin Wiki, em inglês, onde estão listados todos os ASICs disponíveis no mercado e também placas gráficas e processadores. É importante notar que embora seja possível minerar bitcoins, não é algo recomendado aos brasileiros, uma vez que o equipamento é caro, importado e possui taxas de importação - além da energia elétrica brasileira, que inviabiliza totalmente o processo.
Nota: Em processo de desenvolvimento: Guardando seus bitcoins e Ganhando bitcoins.

Unidades comuns do bitcoin

Unidade Abreviação Quantidade em bitcoin Uso Nome alternativo
Bitcoin BTC 1,00000000 Unidade básica, usada no client padrão. XBT
millibit mBTC 0,00100000 Padrão em diversos serviços. -
bit μBTC 0,00000100 Possível novo padrão a ser adotado. microbit
Satoshi - 0.00000001 Frequentemente usado para negociar altcoins, menor unidade possível. -

Comunidade brasileira

submitted by felipelalli to oBitcoin [link] [comments]

Lista de Pedidos de Mudança/Update da Comunidade de Jogadores do Elite: Dangerous

Ninguem nega que o jogo precisa de mais...entao traduzi meia boca a lista de propostas da comunidade do Forum Oficial e o do Reddit.
Abaixo lista de features que a comunidade do reddit esta fazendo, atualizando e discutindo:
Fonte, original e discussão Link!
1 Marcadores de localização
Ao usar uma rota de comércio, ou qualquer tarefa que me obriga a ir para a mesma estação ou sistema várias vezes, é chato ter de percorrer um grande número de itens para encontrar o que quero. Estou usando os mesmos locais mais e mais, deve haver alguma maneira de pré-carregamento ou selecionar estas.
2 Criar e Salvar suas Proprias Rotas
A razão pela qual o planejador de rotas leva tempo, é porque o mapeamento de algoritmos são desgastante, especialmente o mais longe que você vá. Mas e se eu não quiser usar o CPU? E se eu estou fazendo a mesma rota comercial sobre 180LY exatamente o mesma, todas as vezes e só quero traçar meu curso por conta própria? Não há nenhuma razão para chamar mesmo nesse caso, o algoritmo de roteamento, mas não posso escolher estrelas e construir minha rota, mesmo que o sistema parece estar no lugar.
3 Estoque no Hangar para Itens, Modulos
Você não pode armazenar itens. Essa é uma funcionalidade muito básica para um jogo que lhe dá a capacidade de comprar e vender itens, mina, refinar, lanço commodities e reequipamento módulos para um navio. Cansado de ter que vender um módulo para experimentar um ajuste diferente na sua nave? Não deveria, item básico de armazenamento irá resolver este problema inteiramente e trazer uma funcionalidade básica do jogo para E:D.
4 Botao para recarregar armas
Em suma, muitas vezes eu terminei meus compromissos ou tem vezes taticamente onde eu gostaria de recarregar meus canhões. Essencialmente, eu tenho que esperar até os canhões incendeiam seus últimos tiros antes que consiga recarregar.
5 Recolocacao de Naves estocadas
Tenho várias naves para diferentes fins, e que torna extremamente difícil viajar para outro lugar. Por exemplo, minha Cobra Mk III está estacionado no território do Império sobre 140 LY longe de onde estou atualmente com meu Viper Mk III. A falta de um sistema para ajudar este pode fazer exploração frustrante.
6 Tempo de viagem do sistema binário
Em sistemas duplos, como LHS3447, é preciso uma enorme quantidade de tempo para viajar para o sistema com tudo em que, do ponto de nav. E você deve fazer este tempo cada único você saltar para o sistema.
7 Zonas de Guerra
Todas as obrigações de combate são as mesmas. 3000 créditos para um lutador é incrivelmente alta, 3000 créditos por uma anaconda é ridiculamente baixo. Nenhum ganho de reputação para o lado que você luta para, mas rep negativa para o que você luta contra. A capacidade de transformar em warzone missões para o lado que você lutou contra também é muito estranha.
8 Conteúdo de exploração - Conteudo
Não há nenhum conteúdo de exploração. Depois de ver um interior de nebulosas e orbitando um buraco negro, não há mais nada. O conteúdo somente em exploração é estético. Considerando que a exploração é a profissão mais baixo pagando (ao lado de títulos de guerra), não há nenhuma razão para fazê-lo.
9 Mudar a distribuição de energia enquanto em supercruise
Enquanto em supercruise, você não pode alterar a distribuição de poder. Mesmo se não afectar a SC em tudo, seria bom definir os pips como você vai querê-los uma vez que você sair. Não consigo pensar de qualquer boas razões para não permitir isso.
10 Recompensas compartilhadas (mudancas previstas para 1.10 update)
Quando cacando, executando missoes ou explorando com amigos- e cada um de nós colocamos esforço para derrubar o alvo, fazer a missão ou explorar ou o que só dá a recompensa para quem matou o último ou o único com a missão, etc.
11 Sistemas multi estrelas com opções de salto
Muitas das estrelas binárias e ternárias povoadas tem docas/estações de muitos milhares de ls. Estacaoes estao muito distante (precisa nem mencionar LHS 3447 ou alfa Centauri) fazendo viajar por muito tempo.
12 Secundárias estrelas tomar muito tempo para chegar em supercruise
Um exemplo é a Alfa Centauri e a estrela secundária Proxima Centauri, LY 0.22 localizado distante. (Ls-6.942.523) Estrelas secundárias são posicionadas muitas centenas de milhares de segundos luz afastado da entrada no sistema, às vezes até milhões, e em qualquer lugar leva de 15 minutos a 2 horas de vôo em super cruzeiro para chegar lá. É geralmente possível chegar lá, mas isso não é uma divertida experiência. Esse problema faz com que esses sistemas completamente inútil e digno de evitar, e não acho que isso é o que os desenvolvedores realmente querem. Também não faz sentido com a forma como drives frameshift funcionam na teoria.
13 Mineração não é divertido nem lucrativo
Imersão é quebrada quando asteróides estão esgotados de minerais em poucos minutos e incentiva mineiros a usar navios de combate, ao invés de navios de grande capacidade caminhão basculante/industrial. Mineração atualmente consiste de partes iguais viagens e atirar a pedra. Menos viagens, mais mineraco.
14 Resetar a posicao do Mapa da galáxia
Quando usando o mapa da galáxia, sempre que você entrar em uma visão do sistema e depois sair dele, sua visao sera resetada. (ou seja, está centrado em sua localização atual) em vez do sistema que você esta visualizando.
15 Fila para Docar
Quando muitos comandantes estão tentando docar, o usuário obtém feedback, "Docking pedido negado", deixando o usuário que tentar de novo. Isto leva a "spam" no botão de solicitação, que pode ser visto como menos desejáveis.
16 Bate-papo: Sua mensagem não pode ser enviada. (melhorou muito nos ultimos updates)
Muitas vezes quando enviar mensagens para amigos através do jogo ou no menu, a mensagem não é enviada, deixá-lo para usar o bate-papo/VoIP software de terceiros, por exemplo, IRC, Skype
17 Ver os amigos no Open Play (melhorou muito nos ultimos updates)
Quando os meus amigos e eu tento jogar juntos, nós sempre deve recorrer para Private Group, como nós nunca estamos na mesma instância em jogo aberto.
18 Luzes da Doca nao aparecendo
Muitas vezes quando tentamos docar em um posto avançado (só aconteceu em um posto avançado para mim), as luzes da doca não aparece, e não posso pousar. Meu trem de aterragem é baixo, e eu vou bater minha nave contra a área de pouso. A única solução é cancelar o encaixe e pedir novamente, que muitas vezes não funciona.
19 Mapa de tráfego de galáxia, ou mapa de Hotspots que mostra áreas com tráfego alto jogador
Não há nenhuma maneira fácil para os jogadores para saber quais sistemas têm alta atividade. Para ser capaz de interagir com outros jogadores lá deve ser uma maneira fácil de encontrar os locais populares.
20 Compartilhamento de recompensas
Atualmente, jogar com amigo é impossível. Seguimos nossos caminhos, por causa de Trading e exploração normalmente é um one-man-trabalho. A única coisa que nós gostamos de fazer (sempre) é caçada por recompensas. Não podemos fazer isso juntos porque recompensas ainda não aparecerem, mesmo quando um de nós faz a matança.
21 Mapear um botao para permitir solicitação de pouso
Docking é uma ação muito freqüente. Seria ótimo se nós poderia mapear uma botão/chave para "solicitar encaixe."
22 Verificar bounties requer tirar os olhos de alvo
Após a scanear um alvo com um KWS, tenho de vê-los no menu contactos à esquerda para ver os resultados da verificação.
23 Nomes dos sistema são chatos do outro lado da galáxia.
Se você dar uma olhadinha do outro lado da galáxia, você verá gigantes aglomerados de centenas de estrelas com o mesmo prefixo e uma combinação aleatória número/letra como sufixo. Isto faz sentido em termos de nos catalogação estrelas da terra, mas não para as pessoas que podem viver lá fora. (ou quem vai viver lá no futuro)
24 Traçando uma rota longa é muito lento.
é necessário esperar enquanto a rota se estende para fora, para onde se quer ir. Já vi uma rota levar até dois minutos para alcançar a onde você selecionou. (mesmo jogando no modo solo, para tentar reduzir o lag)
25 Reabastecimento de jogadores sem gas
Se um jogador fica sem combustível eles estão ferrados e outros jogadores podem fazer nada irá ajudá-los.
26 Itens roubados ou achados
Tudo você pegar é marcado como roubado?
27 Jogadores AFK em postos avançados
Você ocasionalmente vai encontrar um posto avançado onde existem jogadores que têm ido afk na doca de desembarque. Isso pode causar longos períodos de espera, especialmente se houver muitos jogadores querendo docar tão bem.
28 Mísseis Dumbfire disparam completamente ao contrário (essa eu nem sabia)
Classe 2 míssil (dumbfire) equipado em uma Cobra Mark III dispara corretamente para os primeiros 10 mísseis. Os últimos 2 tiros de fogo diretamente para trás. E depois o 1º recarregar que os 6 primeiros tiros de fogo diretamente atrás da nave, em seguida seis iniciar corretamente. Após o 2º recarregar os 4 primeiros tiros de fogo corretamente, e os últimos oito fogo para trás.
29 Fornecer descrições detalhadas e estatísticas no jogo
Detalhes básicos, como o que faz um escudo melhor, as estatísticas sobre como isso afeta o seu escudo. Estatísticas sobre o seu casco HP e escudo HP, informação sobre a taxa de recarga de seus escudos... etc
30 Múltiplos profile slots por conta
Agora temos apenas um comandante para cada conta. Eu quero diferentes comandantes onde um pode ser alinhado com a Federação e outro Comandante pode ser alinhado com a aliança ou o Império.
31 Não há como manter registro dos mercados visitados
Não e capaz de salvar valores de producto de estações visitadas anteriormente.
32 Canais de Chat global - e guildas de jogadores
Sem meios padrão de comunicação de jogador e agrupamento Elite: Dangerous nunca será real jogo online, mas apenas um jogo único jogador com DRM on-line. Como está agora, há pouca ou nenhuma razão para jogar no modo online, e este é o tempo de lançamento para o jogo onde estamos vendo concentração de jogadores em uma área em geral. Interações sociais irão desaparecer e toda a idéia de jogar no universo compartilhado com outros jogadores será apenas uma idéia que não deu certo.
33 Traçar rota é limitada a 100 LY (arrumado no 1.10)
É atualmente impossível traçar uma rota passado 100 LY de distância. Considerando a distância ideal para negociação rares é 160 LY, torna muito frustrante traçar um rumo. Não é que você não pode chegar lá, é só que a plotadora não diz como até você chegar mais perto.
34 Layout de interface do usuário de serviços não combina com painéis laterais
Atualmente, muitos dos menus do jogo não sentem muito consistente. O pior é a tela de serviços. Os painéis laterais são escolhidos através de com Q e E (usando um teclado), enquanto o Estaleiro sideral serviços não tem essa funcionalidade e é bastante confuso para navegar sem um mouse.
35 Reivindicação de recompensas através da tela de contato
Atualmente, se tem prémios fora os grandes 3 facções... você precisa reclamá-lo no governo local. Isso é extremamente irritante, porque às vezes nem me interessa a recompensa e só fui forçado a defender o sistema de passagem!
36 Péssimo desempenho em supercruise (meu maior problemas com o jogo) - (adicionando telemetry no 1.10)
Desempenho parece terrivel sem motivo aparente, enquanto em Supercruise em alguns sistemas. Supercruise frequentemente recebo menos de 30 fps e ainda pior, quanto mais tempo eu ficar em Supercruise a mais a queda de fps.
37 NPC caçadores não seguem a jurisdição
Um NPC caçador scans você enquanto você estiver limpo no sistema atual, legitimamente detecta seus outras generosidades fora do sistema e decide disparar em você mesmo se você está limpo. O principal problema é que o NPC permanece limpo, mesmo que eles violaram a lei nesta jurisdição e você não pode defender-se contra eles ou você vai se tornar queria.
38 Transferência manual de combustível do tanque de reserva
Em suma, na velho elite você poderia sempre reabastecer seu combustível de seu compartimento de carga a qualquer momento. Neste jogo teremos a opção de fazê-lo de nosso tanque de reserva. Para viagens de longa distância, você não quer seu combustível encher para estragar seus cálculos de salto.
39 Setas para reputação
Atualmente a reputação é anotada por um azul seta para cima, ou um vermelho seta para baixo. Não há nenhuma indicação de quão longe você está de um neutro, amigável, reputação hostil, ou aliada. Isto faz com que seja difícil avaliar o número de missão que você precisa em ordem para mudar sua reputação atual em um dado sistema.
40 Missões mais complexas e interessantes e interação de NPC (Isso!) - (Mais mudancas, inclusive coop no proximo update 1.10) Atualmente, as missões são bastante chato e genérica e não oferecem nenhuma narrativa.
Tem mais...outras sugestões sao menores como: camera externa por exemplo. Todas as sugestões fazem completamente sentido para mim. E para voces? Esta faltando alguma coisa para ficar 100%? Lembrando que o resto como andar fora da nave, pousar nos planetas sera lancado futuramente. Peco que mantemos a discussao focado no jogo atual nao nas futuras expansões.
submitted by sato7 to elitedangerousbrasil [link] [comments]

Crédito, débito ou bitcoin?

São Paulo - O empresário Rodrigo Souza, de 34 anos, mudou-se para os Estados Unidos em 2008 e colocou seu apartamento em Santos à venda no ano passado. Nada de excepcional, não fosse a única forma de pagamento aceita: bitcoin.
Como mora em outro país, essa é, segundo ele, a melhor maneira de receber o dinheiro sem pagar as altíssimas taxas de remessa ao exterior — que podem chegar a 10% do valor de venda — ou do imposto sobre operações financeiras (IOF), que no fim do ano passado chegou a 6,38%.
Essa transação não é novidade para Rodrigo. Sócio de uma empresa de vídeos publicitários de animação, a MindBug Studios, Rodrigo tem colaboradores espalhados por quatro países. Seus empregados no Brasil e na Argentina recebem o salário em bitcoins.
“Tentei pagá-los via PayPal (serviço online de pagamentos), mas as taxas sequestravam boa parte do dinheiro. Com o bitcoin, eles recebem o salário integral e descontam os impostos nos países onde moram”, diz. Rodrigo também aceita, e até prefere, essa moeda como forma de pagamento pelos serviços prestados por sua empresa. “O dinheiro chega mais rapidamente e eu me livro das taxas”, afirma.
O empresário usa bitcoins principalmente como forma de transferir dinheiro e mantém cerca de 20% do patrimônio na moeda virtual. “Como o valor é muito volátil, prefiro transferir o resto para dólar, por garantia”, explica.
O bitcoin é uma moeda que circula apenas online, sem a regulação de um banco central e com transações encriptadas, ou seja, transmitidas em códigos, para dar segurança ao usuário e manter anônimas suas informações. Cada unidade valia, no início de abril, 446 dólares.
No dia 19 de novembro a moeda havia chegado a 545 dólares. Dez dias depois, estava cotada em 1 023 dólares. Essa instabilidade é um dos principais argumentos dos economistas que afirmam que o “bit­coin é algo mais parecido com loteria do que com moe­da”. A frase é do professor de finanças da FGV Samy Dana.
“Uma moeda precisa armazenar e conservar valor, mas o bitcoin oscila mais de 20% em um único dia”, diz Samy. Outra questão é a falta de uma autoridade monetária. “Não existe uma agência central reguladora. Isso deixa o bitcoin praticamente à margem da lei”, diz o professor de finanças do Ibmec do Rio de Janeiro Nelson de Souza.
Entretanto, há quem defenda que o bitcoin seja a moeda do futuro. No fim do ano passado, Ben Bernanke, então presidente do Federal Reserve, o banco central americano, enviou uma declaração ao Comitê de Segurança Nacional do Senado reconhecendo que o bitcoin “pode ser uma promessa, particularmente se as inovações que ele traz forem capazes de promover um sistema de pagamento mais rápido, seguro e eficiente”.
O Departamento de Justiça americano também emitiu um co­municado oficial informando que as operações com bitcoin são um meio legal de troca. “O Departamento de Justiça reconhece que muitos sistemas monetários virtuais oferecem serviços financeiros legítimos e possuem potencial para promover um comércio global mais eficiente.”
No Brasil, só 52 estabelecimentos estão no coinmap, o mapa que mostra quem aceita bitcoins. Parece pouco, mas esse número dobrou desde o fim do ano passado. O engenheiro da computação de Belo Horizonte Eduardo Camponez, de 33 anos, deve aumentar essa lista.
Ele convenceu uma escola de inglês online a aceitar bitcoins. Eduardo começou a estudar o bitcoin no fim do ano passado e já usou a moeda virtual para comprar em sites como Amazon. Para ele, a principal vantagem dela é ficar livre de intervenções de governos e bancos.
Esse aspecto, no entanto, preocupa autoridades do mundo todo. Um bom exemplo disso foi o que aconteceu em 2010, quando o governo americano tentou fechar o WikiLeaks, site que vazou documentos confidenciais da Casa Branca sobre a guerra no Afeganistão.
Como punição, o governo americano proibiu que bancos e operadoras de cartões de crédito transferissem dinheiro ao site, que vive de doações. Foi então que o WikiLeaks começou a receber doações em bitcoins, que não podem ser bloqueadas nem rastreadas pelas autoridades.
Na rede, é possível visualizar quanto e quando o dinheiro foi transferido, mas as contas que o enviaram e o receberam permanecem anônimas. Com base nessa premissa, Charlie Shrem, criador da BitInstant, empresa de negociação da moeda virtual, foi preso em janeiro, acusado de um esquema de venda de bitcoins para usuários do Silk Road, mercado negro online que vende drogas e armas ilegalmente.
A origem do bitcoin é incerta. Acredita-se que ele tenha sido criado em 2008 por Satoshi Nakamoto, programador japonês de 64 anos radicado nos Estados Unidos. No mês passado, a revista americana Newsweek tentou confirmar a informação, que foi negada por Satoshi.
Mais misteriosa ainda foi a forma como, em fevereiro, a Mt. Gox, maior bolsa para troca de bitcoins no Japão, anunciou que 300 milhões de dólares na moeda virtual foram roubados por hackers. “Fraudes acontecem com qualquer moeda”, diz Eduardo Camponez.
O bitcoin é considerado por seus defensores uma resposta à alta carga tributária e ao excesso de regulação do sistema monetário. “Ela representa uma revolução sem precedentes no sistema bancário mundial”, diz o economista Fernando Ulrich, autor do livro Bitcoin — a Moeda na Era Digital. Já há centenas de criptomoedas criadas a partir do código-fonte do bitcoin.
A ripple, uma delas, já recebeu aportes milionários de investidores como o Google Ventures. Na dúvida, talvez seja bom se acostumar com a ideia de ter uma carteira digital. Ela pode se tornar uma realidade na sua vida num futuro bem próximo.
Entenda como são feitas as transações com essa moeda virtual
O que é: Uma moeda que só circula online, com transações feitas em códigos para proteger a identidade de seus usuários
Bitcoin: As transferências, mesmo que internacionais, são feitas diretamente entre os usuários, sem taxas.
Moeda convencional: Operações com cartões de crédito e débito ou transferências de dinheiro passam pelos bancos.
Como encher a carteira
Vendendo
• Vendendo produtos, em lojas e sites, e aceitando bitcoins em troca.
Comprando
• Comprando a moeda de outras pessoas em sites como LocalBitcoins.com ou em casas de câmbio especializadas.
Minerando
• Resolvendo problemas matemáticos gerados pelo software do bitcoin, usado para autenticar as transações com a moeda na internet. Quem soluciona primeiro os problemas é recompensado com um pagamento em bitcoins pelo serviço prestado aos demais usuários.
Essas pessoas são chamadas de mineradoras, porque “garimpam” seus bitcoins em vez de comprá-los.
Saiba como uma compradora nos Estados Unidos faria para adquirir com bitcoins um par de sapatos de uma loja na Itália e como a operação é validada pelos membros da rede
1 O primeiro passo é criar uma carteira virtual em sites como Coinbase e Multibit. Cada conta dá acesso a uma série de endereços, cada um formado por uma sequência de letras e números.
2 Quando visita um site de compras e decide adquirir um produto em bitcoins, a compradora recebe do vendedor um endereço.
3 O passo seguinte será entrar em sua própria carteira virtual e usar sua assinatura digital — uma espécie de senha — para autorizar a transferência para o endereço gerado pelo vendedor.
4 Cada transação gera um problema matemático, que precisa ser solucionado pelos mineradores para que a operação seja finalizada. Os mineradores emprestam a capacidade analítica de seus computadores para a rede e, como forma de bonificação, recebem 25 bitcoins por operação completada.
5 Para cada transação, é gerada uma chave pública — uma senha que permite a qualquer membro da rede verificar se a operação é válida, embora ninguém possa identificar os envolvidos nela.
Confira abaixo as vantagens e as desvantagens envolvidas no uso do bitcoin
Vantagens
• É possível enviar dinheiro para qualquer lugar do mundo sem pagar as altas taxas de transferência cobradas pelos bancos.
• Qualquer membro da rede pode ver quais transações foram feitas, o que reduz a possibilidade de fraudes. O valor e o horário das operações são registrados, mas os usuários permanecem anônimos — a menos que alterem seu nível de privacidade.
• No Brasil, só 52 estabelecimentos admitem bitcoins como forma de pagamento. Parece pouco, mas esse número já é o dobro do que existia até o fim do ano passado.
• É possível trocar reais por dólares ou qualquer moeda estrangeira sem incidência do imposto sobre operações financeiras (IOF), que chegou a 6,38% em 2013. Basta comprar bitcoins com moeda nacional e vendê-los na moeda desejada.
Riscos
• Não há a quem recorrer em caso de fraude ou quebra de uma casa de câmbio de bitcoins.
• Como não é uma moeda regulamentada, o valor do bitcoin pode oscilar mais de 100% em um dia. Sua alta volatilidade faz com que ele não seja indicado como investimento.
• Assim como qualquer coisa que só existe o mundo virtual, carteiras e contas podem ser invadidas por hackers.
• Ainda são poucos os estabelecimentos ou prestadores de serviços que aceitam essa moeda
Fonte EXAME
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

Técnica de NEGOCIAÇÃO  Guilherme Machado - YouTube Programa de Especialização em Negociação  CATÓLICA-LISBON Software GEO Gestão Escolar Online - YouTube Técnicas de Negociação - Aula 1 - YouTube Engenharia de Software - Aula 01 - Modelos de processo de ...

The difference between Software De Negociação Forex Arbitragem binary options in the real forex market. Despite the simplicity of binary options to make them excellent money, you need to know about the latest news and be Software De Negociação Forex Arbitragem able to study them about the strength of the economic and financial situation. If you do not have Ele sempre dependendo do seu software de negociação que opção você pode personalizar. Na imagem abaixo estamos usando o software de fluxo de ordem ATAS para mostrar alguns exemplos. Existem mais de 10 tipos de gráficos diferentes que estão disponíveis como gráfico de pegada. É fácil de mudar através do menu ou atalhos. De forma básica, tudo que você precisa para começar é um software de negociação. Eles são oferecidos por corretoras online e podem ser executados no navegador do seu computador ou baixados como um aplicativo em seu computador ou também em seu smartphone ou tablet, caso você prefira a mobilidade. Procurando lucros de uma forma segura e simples? Então não perca seu tempo e considere ter o melhor software de negociação automática. Se você é uma pessoa que não consegue lidar com o stress de ver ações subindo e descendo, então você deve usar o operador binário altamente recomendado por nós. Melhor Software De Negociação Automática Na índia is outstanding. As an experienced Melhor Software De Negociação Automática Na índia trader I do not expect all trades to win but this is certainly the best and easiest I have encountered to date. For the record Cynthia has no idea I am writing this testimonial and I have never met her.

[index] [4857] [7794] [6975] [5336] [2207] [2245] [6857] [6281] [4455] [6221]

Técnica de NEGOCIAÇÃO Guilherme Machado - YouTube

O software da JUSTTO é único software para resolução de disputas online, que permite que escritórios e empresas negociem seus acordos com gestão, escala e es... Você sabia que existem 5 perfis de negociadores? Sabia que com a capacidade de identificar esses perfis você consegue se tornar muito mais efetivo nas suas n... Seja bem-vindo à nossa aula onde aprenderemos sobre os conceitos iniciais utilizados no processo de gestão de conflitos. Para obter mais informações sobre es... Engenharia de Computação - 13º Bimestre Disciplina: Engenharia de Software - EES-001 Univesp - Universidade Virtual do Estado de São Paulo Professor responsá... Trabalho de Empreendedorismo - Visa mostrar a criação de um plano de negócio para um empresa que irá trabalhar com desenvolvimento de software ERP . A empresa HFM Development é uma empresa ...

http://googgixe.gq